© 2018 por Ana Baptista de Oliveira. Suporte e desenvolvimento em Wix.com

Existem alguns mitos e ideias feitas sobre a psicoterapia e o aconselhamento psicológico que por vezes impedem as pessoas de procurarem ajuda especializada em alturas em que, claramente, poderia ser benéfica.

A psicoterapia e o aconselhamento psicológico não são apenas adequados para pessoas com patologias severas
Infelizmente, ainda se assiste por vezes à estigmatização de quem procura cuidar da sua saúde mental, quando cada vez mais pessoas com dificuldades muito variadas recorrem à psicoterapia e ao aconselhamento psicológico. Esta ajuda não pretende substituir-se à pessoa. É a pessoa o elemento central, e todo o processo terapêutico implica o seu consentimento explícito.

A intervenção psicológica não envolve receitas fáceis para uma cura rápida e imediata. Implica esforço e dedicação de ambas as partes, e geralmente é assim que se obtêm resultados mais satisfatórios e plenos, com consequências positivas no bem-estar e na saúde mental.

Nunca é demais salientar que o terapeuta não sabe tudoÉ um profissional de ajuda empenhado e também uma pessoa, capaz de errar e assumir os seus erros.
Em última análise, é a pessoa a maior especialista das suas dificuldades, que ajuda o terapeuta na conceptualização de cada caso, no desenho e implementação das intervenções.